Raoni asks for help against rental of indigenous lands

Raoni asks for help against rental of indigenous lands

 

via Rnto Sil

.foto via Rnto Sil

Minister of Justice receives Cacique Caiapó, who declares himself contrary to the proposal advocated by the parliamentary agriculture front. Torquato Jardim will bring message to the Chamber of Deputies and the presidency.

 

Minister advocates the idea that there cannot be a general rule for all indigenous peoples of Brazil.
Brasilia, 19/10/17 – the Minister of Justice and Public safety, Torquato Jardim , will lead to the Chamber of Deputies and the Presidency of the Republic the position contrary to the lease of indigenous lands outside him by Cacique Raoni, leader of the Caiapó people, who lives in the north of Mato Grosso.
“The lease is not going to be good for us. I’m concerned about the future of our indigenous land. Our population is growing and they’re going to need these lands, “he said. “I’m going to call the Rodrigo Maia (mayor) to tell him that it’s not going to be good for our people,” he stressed. “Many relatives of other ethnicities did not like that idea and asked me to speak for them.”
The Cacique was received at the headquarters of the Ministry, in a meeting at the beginning of the night of this Wednesday (18). In the conversation with the minister and the President of Funai, Franklinberg Freitas, he spoke the full time in Jê, the language of the Kayapo people – was translated into Portuguese by grandson , Patxon. He was accompanied by the caciques Yabuti and Puyu, also kayapo people.
The proposal for the lease of indigenous lands for agriculture has been publicly advocated by Deputy Nilson Leitão (PSDB-MT), chairman of the agricultural parliamentary front. The Committee on Agriculture held a public hearing on Wednesday morning to discuss the theme.
To Raoni, the Minister Torquato Jardim said already knows the problem. “Be for economic reasons, for reasons of population growth, you have to have room to grow,” he said.
The Minister advocates the idea that there cannot be a general rule for all indigenous peoples of Brazil. “I’ve been talking to everybody. And the solutions are different. For example, the Indians in northern Bahia have no water. The southern ones, they have. This leads to totally different conditions and asks for different solutions, “he argued. “I will lead to the knowledge of Congress, Mr Nilson Leitão, that important position on indigenous agriculture.”
Jardim questioned Raoni about which model of economical support would meet the Caiapó people. “We want to preserve the forests and rivers. When our people need to hunt or fish, we must have the forest and the river. We do not accept that farmers will end our lands, “the Cacique replied.

 

Manifest
The Kayapo people gave the minister a copy of the Covenant’s declaration of the Guardians and Sons of the Mother Earth and asked for help to disclose it. The document was written as a result of an assembly of indigenous peoples in the whole world, held between October 12th and 16th in Brasilia.
The Minister signed the receipt of the document and was prepared to assist in disclosure.
.
Click and read the full of the Covenant’s declaration of the Guardians and Sons of the Mother Earth. http://www.justica.gov.br/noticias/raoni-pede-ajuda-contra-arrendamento/documento1910.pdf
.
Click and see more photos of the meeting.https://www.flickr.com/photos/justicagovbr
http://www.justica.gov.br/noticias/raoni-pede-ajuda-contra-arrendamento
.
via http://www.justica.gov.br/noticias/raoni-pede-ajuda-contra-arrendamento
.
.

Raoni pede ajuda contra arrendamento
Ministro da Justiça recebe cacique caiapó, que se declara contrário à proposta defendida pela Frente Parlamentar Agropecuária. Torquato Jardim levará mensagem à Câmara dos Deputados e à Presidência

Raoni

Ministro defende a ideia de que não é possível haver uma regra geral para todos os povos indígenas do Brasil. Foto Isaac Amorim/MJ

Brasília, 19/10/17 – O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, vai levar à Câmara dos Deputados e à Presidência da República a posição contrária ao arrendamento de terras indígenas externada a ele pelo cacique Raoni, líder do povo caiapó, que vive no Norte de Mato Grosso.

“O arrendamento não vai ser bom para nós. Eu estou preocupado com o futuro da nossa terra indígena. Nossa população está crescendo e eles vão precisar dessas terras”, disse. “Vou ligar para o Rodrigo Maia (presidente da Câmara) para dizer a ele que isso não vai ser bom para os nossos povos”, frisou. “Muitos parentes de outras etnias não gostaram dessa ideia e me pediram para eu falar por eles.”

O cacique foi recebido na sede do ministério, em reunião no início da noite desta quarta-feira (18). Na conversa com o ministro e com o presidente da Funai, Franklinberg Freitas, ele falou o tempo inteiro em jê, a língua dos caiapós – foi traduzido para o português pelo neto, Patxon. Estava acompanhado dos caciques Yabuti e Puyu, também caiapós.

A proposta de arrendamento das terras indígenas para agricultura vem sendo defendida publicamente pelo deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente Parlamentar Agropecuária. A Comissão de Agricultura da Câmara realizou audiência pública na mesma quarta-feira, pela manhã, para debater o tema.

A Raoni, o ministro Torquato Jardim afirmou já conhecer o problema. “Seja por razões econômicas, seja por razões de crescimento populacional, é preciso ter espaço para crescer”, falou.

O ministro defende a ideia de que não é possível haver uma regra geral para todos os povos indígenas do Brasil. “Tenho conversado com todo mundo. E as soluções são diferentes. Por exemplo, os índios do Norte da Bahia não tem água. Os do Sul, tem. Isso leva a condições totalmente diferentes e pede soluções diferentes”, argumentou. “Vou levar ao conhecimento do Congresso, do deputado Nilson Leitão, essa posição importante sobre a agricultura indígena.”

Jardim questionou Raoni sobre que modelo de sustentação econômica atenderia o povo caiapó. “Nós queremos conservar as florestas e os rios. Quando nosso povo precisa caçar ou pescar, a gente tem a floresta e o rio. A gente não aceita que os fazendeiros acabem com nossas terras”, respondeu o cacique.

Manifesto
Os caiapós entregaram ao ministro cópia da Declaração de Aliança dos Guardiões e filhos da Mãe Terra e pediram ajuda para divulgá-lo. O documento foi escrito como resultado de uma assembleia de povos indígenas do mundo inteiro, realizada entre os dias 12 e 16 de outubro em Brasília.

O ministro assinou o recebimento do documento e se dispôs a ajudar na divulgação.

Clique e leia a íntegra da Declaração de Aliança dos Guardiões e filhos da Mãe Terra.

Clique e veja mais fotos da reunião.

.

.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: